Estatuto Editorial  ●  Ficha Técnica  ●  Links  ●  Calendários  ●  Galeria Multimédia  ●  Contactos


Revista Notícias do Pedal

Siga-nos

Edição nº 267 de 30 Novembro 2017


 
 

Blogue Notícias do Pedal, diáriamante tudo sobre bicicletas...

Editorial

Chegamos com a edição número 267, a mesma está a partir de hoje 30 de novembro disponível, como tem sido habitual, nas mais diversas notícias, que com a aproximação do final do ano começam a ser em menor número as mesmas, mas tentamos estar sempre em cima do acontecimento.
Ao iniciar nesta edição o meu comentário mensal, tinha apenas um tema para referir, porem, não posso deixar passar em branco algo que penso seja muito grave...

Triatlo

“Lusitano FC/Frusoal e Repsol Triatlo vencem Circuitos Jovem do Algarve e Alentejo”

“Outsystems Olímpico de Oeiras e Associação Académica de São Mamede vencem CN de Clubes de Triatlo Longo”

“TRIATLO LONGO DOS AÇORES GONÇALO NEVES venceu em Ponta Delgada”

“João Pereira garante estar motivado para a nova época”

“Ana Filipa Santos e João Ferreira sagram-se campeões nacionais de triatlo longo”

Notícias

“Prémio Nacional de Ambiente “Fernando” Pereira”

“Shimano apostar todos os anos no desenvolvimento de vestuário e calçado funcional para uso urbano”

Btt

“Bombarralense no Btt”

Ciclocrosse

“Taça de Portugal de Ciclocrosse”

"As fotos desta edição"

 

 

Ciclismo

“Alejandro Marque renova contrato com o Sporting-Tavira por dois anos”

“Taça do Mundo de Pista/Rui Oliveira 12.º classificado na disciplina olímpica de omnium”

“Rui Vinhas renova por uma temporada com a W52-FC Porto”

“UCI/Delmino Pereira nomeado para a Comissão de Estrada”

“João Letras, vai vestir a camisola da equipa do concelho de Rio Maior na próxima época”

“Taça do Mundo de Pista/Ivo Oliveira nono classificado em omnium”

“Taça do Mundo de Pista/Ivo Oliveira 16.º em scratch”

“Apresentação ciclistas do Bombarral”

“SHIMANO VAI ASSEGURAR AOS ATLETAS O SERVIÇO DE APOIO NEUTRO AO PROGRAMA ITALIANO DE CORRIDAS RCS SPORTS”

“INVESTIGAÇÃO SOBRE DOPING NO CICLISMO BRITÂNICO TERMINA SEM ACUSAÇÕES”

“César Fonte e José Fernandes reforçam W52-FC Porto”

“António Carvalho renova com a W52-FC Porto para 2018”

“Volta a Portugal Solidária” 

“Antigo treinador da Sky assume autorizações de uso terapêutico para melhorar desempenho”

“Marcos Jurado completa plantel EFAPEL 2018”

“Tiago Antunes vai integrar equipa do Centro Mundial de Ciclismo”

“Rui Costa gostava de voltar ao Tour”

“Volta ao Algarve”

“Volta ao Algarve de 2018 parte de Albufeira e termina no alto do Malhão”

“Rui Costa: «A época que se avizinha será melhor»”

“W52-FC Porto renova com três ciclistas”

“EFAPEL com bicicletas Cipollini na próxima época”

“Froome confirma presença na edição de 2018”

“Chris Froome vai fazer o Giro de 2018”

“Volta a Itália 2018 homenageia Bartali em Israel e trepadores com oito chegadas em alto”


“Grande Reportagem…”
Rotas Btt Serra de Cazorla, Segura e Las Villas, Província de Jaén, Andaluzia, Espanha.2017

 

Textos: José Morais/David Silva
Fotos:
José Morais/Pedro Ventura
Ao iniciar esta “Grande Reportagem”, numa parceria com “O Praticante na pessoa do David Silva, e da Freebike nas pessoas do Gonçalo Freitas e Pedro Ventura, órgãos de comunicação social convidadas pelo Turismo e Embaixada de Espanha para visitarmos o Parque Natural, e as Rotas Btt Serra de Cazorla, Segura e Las Villas, Província de Jaén, na Andaluzia, e ainda na pessoa do Armando Conceição, da Passeios e Companhia, empresa que nos levou a percorrer estes maravilhosos locais, tenho de fazer um agradecimento especial em nome do Notícias do Pedal, revista que represento, em conjunto com todos os participantes, pelo convite feito, para podermos usufruir destes quatro dias maravilhosos, onde pude desfrutar de locais deslumbrantes, e inexplicáveis de descrever.
O Parque Natural, as Rotas, a gastronomia, os alojamentos, e o ex-líbris, o azeite, foram sem dúvida excelentes, como toda a amabilidade e a forma como fomos recebidos, apenas tenho a dizer mais uma vez, obrigado.
José Morais

O evento:
A Delegação Oficial do Turismo Espanhol em colaboração com o Turismo da Diputación de Jaén e o Turismo Andaluz, organizaram uma Press trip BTT “Serra de Cazorla, Segura e Las Villas, província de Jaén”, para dar a conhecer alguns dos trilhos de BTT e pedestres desta província, muitos deles reconhecidos pela sua beleza singular.

BTT pelo GR 247 nos Bosques del Sur
Foi pelos trilhos de longa distância do GR 247 nos Bosques del Sur, no Parque Natural Sierras de Cazorla, Segura e Las Villas, Jaén-Andalucía, que os três órgão de comunicação social convidados, Notícias do Pedal, Freebike e O Praticante, caminharam e andaram de bicicleta ao longo do caminho do GR 247 Bosques del Sur, foi descobrir a maior área arborizada contínua da Espanha, isto é, o Parque Natural Sierras de Cazorla, Segura e Las Villas.
Percorrer metro a metro e desfrutar com todos os sentidos deste grande paraíso natural da Andaluzia, porque o caminho nos convidava a explorar uma das áreas mais autênticas, tranquilas e montanhosas de Espanha, as suas paisagens, cheias de vida e bem conservadas, estão entre as mais estimulantes do sul da Europa.
O parque possui figuras impressionantes de diversidade vegetal e animal, e isso se deve, sobretudo, ao fato de que seu habitat ser preservado como deveria estar em todos os lugares, as águas limpas, as florestas vivas, as cúpulas limpas.
Os Bttistas, ou caminhantes também encontrarão aldeias com castelos e becos brancos, bem como aldeias incomuns nas montanhas, cujos habitantes conseguiram preservar aspetos da tradição rural que hoje são valorizados como sinais de modernidade e qualidade de vida, andar no trilho GR 247 Bosques del Sur, foi uma experiência inesquecível de imersão na natureza.

O maior braço à natureza Ibérica
O caminho do GR 247 Bosques del Sur é a mais longa rota de Btt e caminhada circular da Espanha, porque abrange a maior área de conservação ibérica.
Caminhando ou de Btt ao longo de seus 317 quilômetros de rota circular, mais outros 162 quilômetros de variantes e derivações, significa descobrir a plenitude que se sente nos grandes territórios montanhosos e acidentados, bem como a liberdade que o caminhante ou o Bttista terá de escolher entre muitas opções no momento de viajar em diferentes áreas, fazer rotas muito variadas e desfrutar de paisagens muito diversas.
A natureza ibérica, que é a mais próspera da Europa, tem uma das suas expressões mais vivas no Parque Natural Sierras de Cazorla, Segura e Las Villas, suas montanhas são cobertas por enormes pinhais e são o berço dos rios Guadalquivir e Segura.
Nos trilhos dos Bosques del Sur, os passos do dos battetistas, e caminhantes se cruzarão com os, veados, cabras montanhosas, mouflons e javalis, esquilos, raposas, examinados pelo céu pela águia dourada, o abutre-griffon e até o lammergeier, que retornou a estas montanhas como um símbolo de esperança em um futuro mais sustentável para o nosso planeta.
Portanto, percorrer passo a passo, este grande caminho é abraçar com todo nosso coração uma das paisagens naturais mais estimulantes do continente europeu, uma paisagem que precisa do olhar do viajante tanto quanto isso precisa desfrutar da beleza, do silêncio e da vivacidade.

Estrutura e características do caminho, muito mais do que uma grande circular
O caminho GR 247 Bosques del Sur tem um caminho circular, ou seja, pode ser percorrido na sua totalidade, retornando ao ponto de partida, embora no guia seja descrito a partir do norte e na direção oposta ao sentido horário, é evidente que qualquer ponto é bom para começar a atravessá-lo, e em qualquer sentido.
Mas, além dessa estrutura circular, o trilho possui uma série de variantes e derivações que expandem amplamente as possibilidades de prazer para o caminhante, as variantes, transversais à direção geral norte-sul do caminho, unem os ramos leste e oeste do mesmo.
Existe três variantes, cada uma das quais pode ser percorrida em duas etapas, a primeira variante (GR 247.1) está no norte, a segunda (GR 247.2) no centro e a terceira (GR 247.3) no sul, para que o caminhante e o Bttista tenham múltiplas opções para projetar as suas próprias rotas circulares parciais.
Essas variantes têm tanto valor paisagístico quanto ecológico como os estágios da estrutura circular, é interessante notar que existe uma outra rota que, embora não seja parte do GR 247, pode ser usada como uma variante transversal na área central do parque, esta é a rota espetacular do Borosa, que continua com a rota das lagoas de Valdeazores até Collado Bermejo, juntando a variante GR 247.2 com o estágio 15.
Além disso, as derivações permitem conhecer lugares emblemáticos do parque natural, como alguns dos seus picos mais destacados ou o nascimento do Guadalquivir.
Claro, muitas outras estradas, sinalizadas ou não, estão conectadas ao caminho, de modo que o menu de possibilidades para o caminhante bem informado é extraordinariamente diversificado.

Para recordar
Qualquer época do ano é boa para pedalar ou caminhar no trilho Bosques del Sur, no entanto, dado o clima mediterrâneo continental do parque natural, a primavera e o outono são as melhores estações.
No inverno, a natureza montanhosa dessas montanhas implica a existência de neve, geada e baixas temperaturas, especialmente nas áreas de maior altitude, embora as mais frequentes sejam os dias ensolarados e luminosos típicos da Andaluzia, o verão é quente, mas as temperaturas são suavizadas nas amplas áreas arborizadas das terras altas, além disso, as noites são sempre frescas.

“Maravilhas do Parque Natural em Espanha pelas rotas BTT Cazorla
O nosso primeiro dia, 9 de novembro, com destino a Cazorla, com saída de Lisboa cerca das 10h30, depois de uma longa viagem, mas muito animada, chegámos a esta cidade no inicio da noite, à excelente unidade hoteleira, Ciudad de Cazorla.
Nesta unidade hoteleira, esperavam-nos os representantes do turismo da Câmara Municipal de Cazorla – Ricardo, e da região da Andaluzia – Roberto, fazendo as honras da casa, e dando-nos as boas vindas a esta região, manifestando o seu agradecimento e de Espanha pela nossa presença.
Seguiu-se uma visita guiada com o representante Ricardo do Município da cidade, à mesma, pelos pontos mais emblemáticos, com informação turística e longa história.
Seguiu-se depois o jantar, no hotel El Curro, onde a simpatia e profissionalismo de Maria Del Mar, nos proporcionou uma degustação de uma gastronomia excelente desta região, onde o azeite é a sua aposta forte, já que a região é a maior produtora do mundo, tendo uma plantação de 60.000 milhões de oliveiras, sendo o seu ex-libris.
O jantar que tão bem decorreu naquela unidade hoteleira, de forma animada, forma apresentados pelos anfitriões vários pratos de gastronomia, sendo explicado os seus ingredientes, como ainda os hábitos e costumes da terra.

Muitos miradouros, um miradouro único
Dia10 de novembro, o nosso segundo dia em terras de Espanha, começou bem cedo, já que havia para percorrer três das vinte e uma rotas existentes no Parque Natural de Cazorla, Segura, e las Villas, situada na comunidade da Andaluzia, província de Jaén, num total de quase 40 kms, depois de um suculento pequeno-almoço no Hotel onde ficámos hospedados, foi tempo de nos fazermos à estrada e iniciarmos a aventura do dia.
À nossa espera encontrava-se Jesus, guia da Turisnat, que nos iria guiar para e durante a mesma, chegámos ao ponto de transfer, onde nos encontrámos com o segundo guia Juan Pedro, que a nós se juntou para seguirmos até ao inicio da nossa aventura de Btt, não sem antes se ter usado e abusado dos miradouros que encontrámos pelo caminho, para retratar a aventura com imensas imagens.
Finalmente no interior do Parque Natural de Cazorla, Segura, e las Villas, iniciamos a nossa aventura pela rota nº 15, não sem antes termos tido oportunidade de nos deslocarmos a vários miradouros, observar diversos tipos de flora e fauna, referente a esta ultima, alguns animais como as raposas, que até de nós se aproximaram em busca de comida, um esquilo, gazelas, um abutre, a que os nossos guias chamaram de “quebra ossos”, e até um ninho de vespas.
E lá nos colocámos finalmente em cima da Bike para iniciar as pedaladas da manhã num total de cerca de 11,400 metros que nos levou pelo interior do Parque observando a sua fauna e flora, bem como tudo o que se encontra no seu interior, entre elas árvores com cerca de mil anos de existência e muitos pinheiros brancos.
Esta primeira rota veio a terminar junto ao refúgio de Rambla Seca, onde parámos não só para descansar, como para o primeiro piquenique da manhã, que tínhamos trazido do Hotel onde pernoitámos.

Nº 16 – 2ª Rota com ou sem miradouros
Baterias carregadas em todos os aspetos, retomámos a pedalada para a 2ª rota, a nº 16 numa extensão total de 13,700 metros.
Aqui foi como sair da Terra e irmos para Marte, pois a diferença da paisagem foi total, da fauna e flora que nos encheu os olhos de alegria, algumas zonas cerradas inclusive, para uma zona quase totalmente rochosa, onde poucas árvores foram visíveis, e o que visualizámos muito foi campos de pastagem.
Neste percurso cruzamo-nos com uma árvore com muitos anos, que foi batizada com o nome de Félix Rodriguez de La Fuente, um comentador da televisão, inesquecível popularizador da natureza, que nos anos 70 do século passado escolheu aquele lugar, para gravar alguns dos seus famosos documentários da natureza.
Podemos ainda apreciar nesta rota, sempre do lado direito, grandes elevações da Serra de La Cabrilla, sendo um maciço que agrupa a maior concentração de minhocas deste parque natural, destacando Alto de La Cabrilla, o Pico das Las Covachas, o Centro de Los Tornajos e as Empanadas, que a 2.107 metros se situa o pico mais alto.
Onde nos dias mais claros, pode-se observar a Sierra Nevada, que foi por nós visualizada coberta com um manto impressionável de neve, e ainda o espetacular Vale do Guadalentín, esta etapa terminou junto ao refúgio do Campo Del Espino, onde a nós se juntou mais um elemento, o nosso prestigiado motorista Armando Conceição, para a etapa final, a rota nº 17 com 14,200 metros a percorrer, que nos levou a Pontões, local que serviu de base neste segundo dia para jantarmos e pernoitarmos no Refúgio Del Segura.

Rota nº 17 – 14.200 metros para percorrer
Deu-se início ao último percurso, por um vale silencioso, onde pelo meio encontrámos uma manada de vacas, com o enquadramento maravilhoso na paisagem, mais à frente foi a vez de um rebanho de ovelhas, passando pelo meio das mesmas, fomos ao encontro de veados, carneiros, que também encontrámos em manadas, sob a vigilância de algumas águias que nos sobrevoaram durante o trajeto.
Quase no final, ainda encontrámos algumas zonas com um tipo de escavação em formação de gruta nas rochas, que davam uma beleza à paisagem que observávamos e para as quais não existe no momento explicação.
Com um passeio de uma dificuldade média, onde salientamos o Bttista ou o caminhante poder estar em sintonia com a natureza, com a fauna e a flora, com o sol, o vento, e o frio que nos acompanhou e se faz sentir desde o inicio, onde inclusive a tecnologia não vêm perturbar, em virtude da rede móvel não ser rececionada pelos telemóveis, proporcionando total absorção de quem percorre aquele espaço, em autonomia total.
Com o passeio a correr da melhor forma, e como em tudo existem sempre imprevistos, onde um simples furo ou avaria podem acorrer, um dos participantes teve o azar de o desviador se ter partido e ter de providenciar a sua reparação no local com a ajuda de todos os participantes, para prosseguir a viagem, e terminar a aventura deste segundo dia em Pontones, onde visitamos, e tivemos um magnifico jantar na Casa del Cordero, muito bem servidos, e que nos reconfortou o estômago, e proporcionará por certo mais uma bela noite de sono., e nós já lá estivemos, recomendamos que venham até ao Parque Natural de Cazorla, Segura, e las Villas, em Espanha, e desfrutem deste magnífico local, único na Península Ibérica.

Btt difícil, superado, mas apelativo convite a virem conhecer
Dia 12 de Novembro, o nosso terceiro dia, o mesmo inicia-se mais calmo, com uma temperatura a rondar os três graus negativos, os nossos guias Juan Pedro e Jesus, já nos esperavam, partimos depois de mais um magnifico pequeno-almoço, para mais duas rotas de BTT, a nº 19 com 9,700 metros e a nº 20 no total de 17,400 metros no Parque Natural das Serras de Cazorla, Segura e Las Villas.
Uma área natural localizada a nordeste da província de Jaén (Espanha) com uma área total de 214.300 hectares, sendo a maior área protegida de Espanha e a segunda da Europa, foi declarada reserva biosfera pela UNESCO desde 1983, como Parque Natural desde 1986, bem como área de Proteção Especial para Aves, (SPA) desde 1987.
Toda a sua beleza cênica e riqueza biológica se juntam ao patrimônio cultural que existe na área, tornando o Parque numa das áreas naturais mais visitadas de Espanha.
Dada a sua grande área abrange 23 municípios com uma população de aproximadamente 80.000 habitantes, que sobrevivem da agricultura e do turismo principalmente, com um grau de proteção que varia de uma área para outra, permitindo também a coexistência no território de várias atividades económicas.
Um luxo, em todos os sentidos este Parque, proporcionando a prática de inúmeras modalidades no seu interior, com destaque para o BTT, o Trail e a caminhada nas suas 21 rotas.
Existem muitas rotas MTB adequadas à preparação física e técnica de cada um, em algumas dessas rotas, não se passa por nenhuma cidade, pelo que os participantes terão de ser auto suficientes, e providenciar os seus suprimentos, bem como outro material necessário para a aventura, rotas por percursos, com singles tracks, onde não é fácil o acesso a veículos motorizados, pelo que se pode usufruir na totalidade da natureza e do silêncio envolvente, só quebrado pelo vento, e pelos sons provocados pelos animais existentes no parque, as bicicletas poderão ser de suspensão dianteira, claro que se for de suspensão dupla, o Bttista melhorará a sua prestação nos diferentes pisos encontrados.

Rota 19 bem agressiva, com dificuldade alta em Btt
A rota nº 19, foi iniciada ainda com uma temperatura negativa a rondar os seis graus negativos, em Sendero de las Sierras de Cazorla y Las Villas, no fundo de um vale, quase parecendo um túnel de testes de uma qualquer empresa automobilística, tal o vento, frio e cortante que se fazia sentir naquele lugar, levando a que todos nós nos agasalhássemos até ao pescoço, e quase optássemos por ficar na viatura em vez de ir pedalar, mas prevaleceu o pedalar e passados cerca de 500 metros acima, a temperatura começou a mudar do 8 para o 80, fazendo-nos começar a retirar roupa.
Uma rota com grau de dificuldade elevado, mais de metade do percurso, poderemos até dizer que cerca de 60% foi sempre a subir, por singles tracks, bem agressivos, com muita pedra à mistura, levando a nossa adrenalina ao máximo, e fazendo-nos em algumas partes do percurso, a ter de transportar as bicicletas às costas.
Depois de transpormos a Serra de Segura, que nos proporcionou uma beleza ímpar da região, km e km de paisagens em redor à mesma, até onde era permitido a nossa vista alcançar, que nos deixam o convite para voltamos, o percurso tornou-se de certa forma muito mais ciclável, proporcionando que pudéssemos andar mais em cima da bicicleta, até ao local de encontro com o carro de apoio.
Mas, não só de bicicleta se fez esta visita, também a mesma foi efetuada na viatura de apoio que nesta etapa não teve oportunidade de acompanhar de perto quem pedalava, pelo que existiu a oportunidade de descobrir e conhecer locais magníficos, com alguma fauna, o caso de esquilos, gazelas, entre outros., e ainda pelo caminho foi visitado o Museu Alma Serrana, na Aldeia de Los Anchos, um museu particular onde tinham uma mostra da agricultura, com costumes da região, sendo muito bem recebidos pela anfitriã daquele espaço.

Rota 20 a diferença de percursos com a 19
Daqui partimos para a rota 20, a última do dia e da aventura por terras de Espanha, no Parque Natural das Serras de Cazorla, Segura e Las Villas, 17,400 metros nos esperavam, num percurso totalmente diferente do anterior, belos estradões foram enfrentados, com duas subidas com inclinação acentuada, e onde se voltou a misturar a área com vegetação e sem a mesma, os animais estes continuaram em grande número a acompanhar-nos por todo o trajeto, proporcionando-nos voltar a ser por momentos crianças, pela felicidade de podermos visualizar os mesmos tão perto de nós.
Os cerca de oito kms finais, foram a descer por alcatrão, proporcionando descansar e usufruir-se da beleza da paisagem envolvente, para terminar com uma subida de 1 km junto ao Castelo de Segura, onde terminaram as pedaladas, e onde nos esperava mais um suculento almoço, servido almoçamos no restaurante La Mesa Segurena, que mais uma vez, também aqui se esmeraram por um excelente serviço.

Castelo de Segura de La Sierra
Após o almoço de convívio final com os nossos guias, foi altura de visitar o centro de interpretação do Castelo de Segura de La Sierra, saber as suas origens, e a sua evolução na defesa da região, e onde podemos observar uma paisagem deslumbrante, no final do dia com o pôr-do-sol no horizonte.
Depois da vista, foi hora de partida com destino a Carretera Del Tranco onde pernoitámos Hotel Nogueira de La Sierpe.
Aqui, foi tempo das primeiras despedidas, os guias da Turisnat Jesus e Juan Pedro, foi tempo de lhes agradecermos os bons momentos passados, e o seu profissionalismo como guias, tanto o Jesus que acompanhou a pedalar, como o Juan Pedro que apoiou com a viatura, e proporcionou recolher belas imagens, dois amigos que deixamos em Espanha, os quais recordaremos para sempre, para eles também o nosso obrigado pela sua presença.
Depois, foi tempo de um belo e recuperam-te banhinho quente, já que a hora de aconchegar o estômago estava a chegar, onde a cerca de 6 kms de onde pernoitamos, se encontrava o restaurante Meson Capericho Del Vale, em Arroyo Frio, onde o excelente repasto nos esperava, mais uma vez com a simpatia dos seus responsáveis.
Seguiram-se momento de convívio entre o grupo participante, recordando e relembrando lembranças das peripécias ocorridas com cada ao longo destes dias, uma volta pela localidade de Arroyo Frio, onde jantámos e o regresso para o descanso dos guerreiros, para a ultima etapa desta aventura, o regresso a Portugal, que decorreu em total descontração, de convívio, de brincadeira entre todos os presentes.

O postal ilustrado
As Rotas Btt Serra de Cazorla, Segura e Las Villas, Província de Jaén, Andaluzia, com o seu Parque Natural, é sem dúvida maravilhoso, a sua fauna, a sua flora, os miradouros onde o olhar se perde de vista na imensidão do horizonte, fazem desta zona sem dúvida um local a visitar, proporcionando o magnífico Postal Ilustrado.
Não nos podemos esquecer dos seus costumes, e da forma como preservam o que é seu, valorizando tudo em seu redor, mais nos impressionou, a forma como promovem e mostram o seu ex-libris, o azeite, e os seus olivais, relembramos que é o maior produtor de azeite mundial, com mais de 60 milhões de oliveiras plantadas, algo que presenciamos, e em alguns miradouros, o nosso olhar se perdia no horizonte com tanta oliveira.
Os trilhos são magníficos, dos 21 que possuem, estão todos sinalizados, seja para andar de bicicleta, ou caminhar, quem os utiliza fica sem dúvida deslumbrado como que vê, existindo para todos, nas diversas dificuldades.
Temos de referenciar a excelente hotelaria, como a sua gastronomia, onde o azeite prevalece na mesma, e apenas quero deixar aqui um pequeno exemplo, duas das variedades de gelado que comi com azeite, e simplesmente magnífico e delicioso.
Ao finalizar, não podemos deixar mais uma vez de dar um agradecimento à região de Turismo oficial de Espanha/Embaixada de Espanha, pela oportunidade que nos concedeu de conhecer tão maravilhosos espaços e dele podermos usufruir praticando desporto, conhecer a sua gastronomia, e as suas gentes, que nos receberam de forma muito hospitaleira, um local que recomendamos, e onde esperamos poder voltar novamente um dia para desfrutar destas maravilhas.

Pode visualizar mais fotos deste local maravilhoso da nossa reportagem em: https://photos.google.com/share/AF1QipPpgWXIdNj86XySf6VXIzqTFYuWcgY9WzP6gcvV7sXZuwWWFcGRxq8NBgmLUmLWNA?key=akJMbm1PY0ZfRkQ2WmEzLXlEY0dXT1RzOVA4WDFR


Revista Notícias do Pedal


Estatuto Editorial  ●  Ficha Técnica  ●  Links  ●  Calendários  ●  Galeria Multimédia  ●  Contactos

Copyright © 2017 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1598x690