Blogue diário Notícias do Pedal,tudo sobre bicicletas em: revistanoticiasdopedal.blogspot.pt

Estatuto Editorial Ficha Técnica Apresentação Galeria Multimédia Contactos

Ciclismo

“Feirense a 1 segundo do sonho na Volta a Portugal”
Rafael Reis, ficou a 1s de vestir de amarelo na Volta a Portugal Edição Especial

A equipa de ciclismo do Clube Desportivo Feirense, disputou de 27 de setembro até dia 5 de outubro, a Volta a Portugal em Bicicleta, numa edição especial devido á pandemia Covid 19.
Num ano de festejos do 30º aniversário da vitória do Feirense, por Fernando Carvalho na Volta, a equipa partia com o objetivo principal de vencer uma etapa e ser protagonista a cada dia. E logo no primeiro dia esse objetivo esteve prestes a ser alcançado, sendo que Rafael Reis ficaria em 2º lugar a apenas 1s da vitória no prólogo e da Camisola Amarela.
Resultado brilhante e animador, mas também frustrante, mas que valeu nesse dia ao corredor do Feirense, duas subidas ao pódio, como líder da camisola vermelha dos pontos e como melhor português na etapa.
Na 1ª etapa em linha com chegada ao santuário de Santa Luzia em Viana do Castelo, a equipa do Feirense partia com o objetivo de tentar vestir a camisola amarela, no entanto Rafael Reis, nesse dia a envergar a camisola vermelha, acabaria por ceder alguns segundos e baixaria ao 7º lugar, nota ainda para a queda de Fábio Oliveira logo nos quilómetros iniciais da etapa, tornando penoso um dia já de si difícil.
A partir daqui sucederam-se alguns dias difíceis e de superação, uma queda na 2ª etapa envolvendo 3 corredores, Rafael Reis, Gonçalo Amado e Jesus Arozamena, a juventude da equipa Feirense aliados a alguns problemas de saúde dificultaram a tarefa da equipa.
Ainda assim nesta 2ª etapa com chegada á mítica subida da Srª da Graça, Fábio Oliveira esteve na fuga do dia, fuga essa que acabaria por ser decisiva no resultado da Volta a Portugal, já que aí seguia Ricardo Mestre (W52-FC Porto), autêntica ‘locomotiva’ decisiva na vantagem conseguida pelo seu colega de equipa Amaro Antunes.
Na 4ª etapa, com chegada á Torre na Serra da Estrela, o Feirense colocaria Gonçalo Amado e Rafael Reis na fuga do dia, entrando ambos destacados no início da subida na Covilhã.
Na 6ª etapa com chegada a Torres Vedras, mais um dos pontos altos dos corredores Feirenses, com um trabalho de equipa soberbo na proteção do seu sprinter, Oscar Pelegrí finalizaria na 4ª posição, no entanto durante os metros finais o corredor teve que travar mais que uma vez, já que foi involuntariamente fechado pelos adversários, primeiro no momento do arranque e depois na progressão do sprint, fica a sensação amarga de saber até onde poderia chegar o seu esforço nesse dia.
7ª etapa com chegada a Setúbal, novo dia de protagonismo e de novo por Oscar Pelegrí, desta vez integrado na fuga do dia, sendo alcançado já perto do final.
Restava a 8ª e derradeira etapa, contrarrelógio individual em Lisboa, o nosso corredor Rafael Reis partia como favorito, não defraudou apesar do resultado não ser o desejado, a diferença de tempo perdida para o vencedor, Gustavo Veloso (W52-FC Porto) seriam apenas 31s, com diferenças mínimas nas primeiras posições, Rafael estaria ainda assim durante 45’ com o melhor tempo em Lisboa, o que valeu ao corredor e ao Feirense o destaque naquela que é a ‘Sala de visitas’ da capital de Portugal.

Opinião do Diretor Desportivo, Joaquim Andrade:
“Viemos para a Volta a Portugal com o objetivo de procurar a vitória a cada dia, estivemos por 3 vezes nessa situação, sendo que no prólogo estivemos frustrantemente perto de alcançar esse objetivo que nos teria valido também a camisola amarela. Para mim o Rafael nesse dia era o mais forte, o percalço que teve ao encaixar o pé no arranque e uma hesitação a meter andamento no início da descida ao entrar no último quilómetro foram cruciais para o insucesso desse dia.
Tivemos alguns dias muito difíceis, é preciso não esquecer a juventude dos nossos corredores e o facto de 4 deles serem estreantes na Volta a Portugal. Na parte final da Volta voltaríamos a ganhar protagonismo, em Torres Vedras o Oscar Pelegrí poderia ter feito discutido a vitória até ao último metro se não tivesse sido fechado. Em Lisboa apesar da brilhante prova do Rafael, esperávamos mais, mas sabemos que na última etapa é difícil superar os corredores que disputam a Geral final. Balanço final positivo e muita margem de progressão para esta equipa.”

Classificação geral final:
1.º Amaro Antunes - W52-FC Porto
2º Gustavo Veloso – W52-FC Porto
3º Frederico Figueiredo – Atum General-Tavira
37.º Gonçalo Amado - Feirense
68.º Rafael Reis - Feirense
78.º Fábio Oliveira - Feirense
81.º Jesus Arozamena - Feirense
87.º Oscar Pelegrí - Feirense
88.º Bernardo Saavedra – Feirense
Fonte: Clube Desportivo Feirense


Estatuto Editorial Ficha Técnica Apresentação Galeria Multimédia Contactos
Revista Notícias do Pedal

 

Copyright © 2020 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1347x533