Hoje é:

  Blogue diário Notícias do Pedal,tudo sobre bicicletas em: revistanoticiasdopedal.blogspot.pt -»  Clique...
 

Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
 
 
 
Notícias
 
 

“Lesões do ciclismo, veja quais e como se prevenir”

Por: José Morais
Fotos:
Arquivo NP

Sete lesões do ciclismo

O ciclismo é um desporto com um número cada vez maior de adeptos, atualmente, divide-se em diversas categorias, estrada, pista, btt, ciclocrosse, bmx, cicloturismo.
Em termos fisiológicos, o ciclismo é uma atividade aeróbica cíclica e desenvolve o status cardiovascular dos praticantes, sendo ainda na medicina desportiva um ótimo exercício para queimar a gordura corporal e desenvolvimento de resistência de força muscular das pernas, em treino, assim como qualquer modalidade desportiva, uma bicicleta mal regulada para a altura e peso, e a prática acima dos limites fisiológicos podem trazer algumas lesões.
Ninguém gosta de ser forçado a deixar a bicicleta por lesões do ciclismo, sei que é gratificante por exemplo para os amantes do btt estar na natureza, admirar belas paisagens e sentir o vento no rosto, mas infelizmente, nem sempre um dia de pedaladas é perfeito, já que um dia você pode se encontrar na melhor performance da sua vida, no próximo encontra-se cheio de dores para fazer rolar os pedais.
Algumas pessoas são mais propensas que outras, mas a maioria dos ciclistas vai ter de desacelerar o ritmo durante algum tempo, algumas lesões podem ser tratadas e evitadas facilmente, e é aqui, que se reúne alguns dos problemas mais comuns enfrentadas pelos adeptos ao ciclismo.
Lembre-se, cada corpo tem a sua particularidade, e os sintomas podem não representar a causa atual se a lesão é persistente, procure um profissional, que o possa a auxiliará a identificar e tratar a causa.

As quedas, e as lesões do ciclismo

“O tombo faz parte da arte de andar de bicicleta”


O melhor conselho como é óbvio, é sempre procurar o médico, numa contusões na cabeça, mesmo sem perda de consciência, denominadas de concussões, é sempre importante passar pela de urgência devido a complicações que possam vir a ocorrer tardiamente.
As estatisticamente apresentam que as lesões do ciclismo mais comuns são a fraturas da clavícula ou do punho, sendo a maioria de tratamento não cirúrgico, e a boa notícia no seu melhor, é de que geralmente leva cerca de seis semanas para curar, com o máximo repouso.
Estiramentos musculares devido a queda são menos frequentes, mas uma distensão pode causar perda de performance, e está ligada a alta taxa de recidiva, existe sempre a tentação de voltar com os treinos intensos após uma queda, a vontade é grande, mas nunca faça isso sem consultar com um médico desportivo.
Na prevenção de acidentes, os quais são sempre imprescindíveis, o conhecimento adequado das técnicas de condução é importante quando se pedala, o qual deve fazer parte um trio de segurança, o capacete, os óculos e as luvas, mesmo que seja a andar nas ciclovias urbanas, é importante.

A dor lombar, é sem dúvida uma das lesões dos ciclistas

É uma das dores mais frequentes do ciclista, já vem de longe a queixa com dores lombares, são lesões muito frequentes, já que as muitas horas passadas com a coluna curvada sobre o guiador, em especial na bicicleta de estrada, os em bicicletas mal ajustadas no quadro, no selim, pode levar a que a estrutura principal da coluna vertebral fique danificada provocando as graves lesões nos ligamentos e discos intervertebrais.
Em estudos biomecânicos já demostraram que a pressão Intra discal, pode chegar a até três vezes o seu peso corporal enquanto se pedala, predispondo assim a lesões comuns como, hérnias discais, ou fissuras do disco, as quais muitas vezes levam meses ou anos para se tratar, mas muitas vezes o único tratamento terá de ser o cirúrgico, a isso junta-se ainda mais no agravamento a horas passadas ao computador no dia-dia, a trabalhos de grande esforço, e ai o problema atinge novos níveis, e agrava-se ainda mais.
Mas, também muitas vezes os músculos da parte inferior das costas estão sobrecarregados, levando a mudanças de postura que podem afetar outras áreas, em especial, os músculos que começam na parte inferior das costas e se conectam até à superfície superior do fêmur, a irritação aqui pode-se apresentar como dor do quadril, ou dor irradiante ao longo da perna, pois o nervo ciático que vai da parte inferior das costas aos dedos dos pés pode ficar comprimido quando é sobrecarregado.

A serem levado em conta são os principais fatores
Como posicionar na bicicleta


A postura incorreta pode levar a um sobrecarga, e para se prevenir disso existe o “bike fit” que ajusta a altura ideal do quadro, guiador, e do selim na altura e biótipo do ciclista.

Um core forte, o que é

Ao não ter os seus músculos estabilizadores da bacia, pélvis e abdómem e suficientemente fortes, a sua parte inferior das costas ao ficar em cima da bicicleta, causa tensão excessiva, e se trabalhar o core melhor, também tornara o seu desempenho mais efetivo, pois as suas pernas empurrarão os pedais com mais força.
O core é uma parte chave do corpo humano principal da nossa constituição muscular, este conjunto de músculos é fundamental para manter a estabilidade, controlar a postura e evitar, entre outros, dores de costas e possíveis lesões, pode verificar-se que o core é um conjunto muscular que é importante trabalhar,
Quando se fala em core faz-se referência ao conjunto de grupos musculares que envolve o nosso centro de massas musculares, e este proporciona estabilidade na zona pélvica e favorece a transmissão de força desde os membros inferiores ao membros superiores do corpo de maneira eficiente.
O core é uma estrutura muscular, e os principais músculos do core são, transverso, oblíquo interno e oblíquo externo, reto abdominal, multífidos, quadro lombar, glúteo médio, glúteo maior, glúteo menor, músculo pélvico e reto abdominal.

As dores do joelho, uma das lesões do ciclismo

Nos joelhos muitas vezes decorrem problemas frequentes de repetidas lesões, essa dor vem muitas vezes e geralmente de um selim muito baixo, o qual provoca uma pressão excessiva na cartilagem, mas a dor atrás do joelho na maioria das vezes ocorre quando o selim está muito alto, o que faz esticar, sobrecarregando assim os músculos posteriores da coxa, mas outra das dores que o ciclista pode ter nos joelhos, são as laterais e medianas, as quais podem ser causadas ao se pedalar com os joelhos muito para dentro ou para fora.

A coluna cervical, outra das lesões do ciclista

Como acontece na coluna lombar, a zona cervical também afeta quem pedala, e as dores no pescoço muitas vezes provocadas pela má postura, e o ideal será de manter cerca de 60% do seu peso corporal posicionado na traseira da bicicleta, e 40% na frente da mesma.

O períneo é mais uma lesão no ciclismo

O grande período sentado em cima do selim pode levar a surgirem lesões neurológicas do nervo, onde pode surgir alguma perda de sensibilidade na área perineal, em alguns casos a impotência sexual, mas relacionado ao tempo de exposição, ao tipo de selim o qual se deve ter atenção ao adquirido, a postura ao pedalar, ou a predisposição própria do ciclista.

O ombro, um ponto de lesão do ciclista

Os tendões do ombro, abraçam a cabeça do Úmero como se fosse uma mão agarrando uma bola de tênis, tendo a função de estabilizar o Úmero no seu contato com a glenoide para ter rotação, durante o seu funcionamento, onde em indivíduos com predisposição, poderá existir impacto, nessa estrutura, como prolongamento mais lateral da omoplata, o que provoca síndroma de impacto.
Sendo uma doença conhecida por Bursite, ou seja, uma tendinopatia degenerativa, que poderá levar à rutura dos tendões quando os treinos são mais violentos, com uma consequente de perda de funções, para evitar este tipo de lesões a melhor solução para as evitar será a prevenção, devendo-se corrigir os vícios de postura, fortalecimento muscular prévio, como o acompanhamento de um especialista da modalidade, será para isso imprescindível para um melhor desempenho, e aí evitar as lesões.

As mãos, também possuem tendência a lesões no ciclismo

Uma das graves lesões nas mão, é o excesso de tempo a pedalar, e o contato com o guiador da bicicleta pelo esforço feito, onde muitas vezes é desencadeado o síndrome do túnel cárpico com sentido de formigueiro nas mãos.
É importante o fortalecimento do core, o Pilates solo é considerado um dos exercício que exige maior esforço do praticante, sendo necessário força muscular, e alongamento, ao andar de bicicleta é também exigido o tamanho da mesma adequada à sua altura, com as pernas a estarem bem posicionadas, para que a rotação seja a ideal, a fim de não provocar lesões, tanto a curto, médio o longo prazo, ter ainda em conta o selim, o guiador, ou o sapato, tudo isto a ter em conta, onde também é recomendado uma avaliação de “Bike Fit”, que pode prevenir as lesões, aumentando ainda a sua performance.

 
  Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
Revista Notícias do Pedal

 

Copyright © 2021 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1347x533