Hoje é:

  Blogue diário Notícias do Pedal,tudo sobre bicicletas em: revistanoticiasdopedal.blogspot.pt -»  Clique...
 

Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
 
 
 
Ciclismo
 
 

“Prova de Abertura – Região de Aveiro”
Luís Mendonça ataca no momento certo para vencer a primeira do ano

Por: José Carlos Gomes
Luís Mendonça (Efapel) conquistou a Prova de Abertura – Região de Aveiro, primeira corrida da Taça de Portugal Jogos Santa Casa, disputada ao longo de 173,1 quilómetros, entre Aveiro e Anadia.
O corredor da formação sediada em Águeda surpreendeu os adversários. Apesar de ter uma boa ponta final, não esperou pelos últimos metros, atacando de longe. Luís Mendonça aproveitou a passagem pelo Monte Crasto, a 1500 metros da chegada, para se isolar do pelotão.
A subida já dentro da cidade de Anadia acabou por segmentar um pelotão já antes partido no prémio de montanha de Talhadas, a 40 quilómetros do final. O que sobrou do grupo principal foi no encalço do homem da Efapel nas últimas centenas de metros, mas nem nos íngremes 200 metros finais conseguiu ultrapassar Luís Mendonça, apesar de não haver diferenças de tempo entre o vencedor e os adversários mais próximos.
Luís Mendonça cortou a meta com 3h57m57s, seguido por César Fonte (Kelly-Simoldes-UDO) e por Rafael Silva (Antarte-Feirense), que o acompanharam no pódio. “A aproximação à meta foi a toda a velocidade e a minha equipa já estava bastante desgastada por ter controlado a etapa do início ao fim. Nos últimos 1500 metros havia uma subida que fazia doer bastante as pernas e percebi que ali ainda tinha gás suficiente para tentar disputar. O meu colega Maurício Moreira fez a antecipação do arranque, notei dificuldade nos adversários para responder e percebi que era ali que tinha de dar a machadada certa para a vitória. Admito que a um quilómetro ainda duvidei que pudesse chegar, mas insisti e consegui finalizar da melhor maneira”, explica Luís Mendonça.
“Apesar de não ter estado nas melhores condições no Grande Prémio Miguel Indurain, a prova deu-me ritmo suficiente para me sentir mais à vontade na corrida e estou certo de que fez a diferença. Esta vitória significa muito para mim, depois do ano difícil pelo qual passei, devido ao falecimento do meu pai. Dedico-a a ele porque sei que está a dar-me força e realmente é uma inspiração para mim”, concluiu o vencedor.
A corrida foi quase toda animada por Alberto Gallego (Rádio Popular-Boavista) e Pedro Miguel Lopes (Kelly-Simoldes-UDO), que se isolaram pouco depois da partida real e foram repartindo as metas intermédias. O duo chegou a ter mais de dez minutos de vantagem, mas a perseguição, movida pela Efapel, acabou com a fuga a 13 quilómetros da chegada.
Alberto Gallego ganhou a classificação da montanha. António Ferreira (Antarte-Feirense) foi o melhor sub-23 e o Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel venceu por equipas.
Fonte: Federação Portuguesa Ciclismo

 
  Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
Revista Notícias do Pedal

 

Copyright © 2021 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1347x533