Hoje é:

  Blogue diário Notícias do Pedal,tudo sobre bicicletas em: revistanoticiasdopedal.blogspot.pt -»  Clique...
 

Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
 
 
 
Ciclismo Feminino
 
 

“Alemãs melhoram recorde mundial de 'sprint' por equipas feminino nos Mundiais”
As três germânicas cifraram o novo máximo mundial em 45,967 segundos, pouco tempo depois de terem colocado a ‘fasquia’ abaixo dos 46 pela primeira vez na história

Por: Lusa
As ciclistas alemãs Emma Hinze, Lea Friedrich e Pauline Grabosch bateram duas vezes o recorde mundial da prova de ‘sprint’ por equipas, que já lhes pertencia, nos Mundiais de pista em Saint-Quentin-en-Yvelines, França.
Na final, contra as chinesas Yufang Guo, Shanju Bao e Liying Yuan, as três germânicas cifraram o novo máximo mundial em 45,967 segundos, pouco tempo depois de terem colocado a ‘fasquia’ abaixo dos 46 pela primeira vez na história.
As ciclistas já detinham o melhor registo de sempre desde os Mundiais de 2021, em Roubaix, mas levaram ainda menos tempo a cumprir os 750 metros, primeiro nas eliminatórias, com 45,983, e depois fazendo ainda melhor para chegar ao ouro.
No ‘sprint’ por equipas, três ciclistas começam juntas a prova, com a corredora da frente a deixar o esforço ao fim da primeira volta, a segunda na segunda passagem pela meta, e a última corredora a fechar a prova, de três voltas (cada de 250 metros).
As alemãs ganharam o ouro com esta prestação, seguindo-se a prata para as chinesas e o bronze para o Reino Unido, com Lauren Bell, Sophie Capewell e Emma Finucane.
O primeiro dia em Saint-Quentin-en-Yvelines foi dedicado sobretudo à velocidade, com a qualificação nas provas de perseguição por equipas e todo o percurso do ‘sprint’ por equipas, feminino e masculino, ambas especialidades olímpicas.
No ‘sprint’ masculino, foi a equipa australiana, de Leigh Hoffman, Matthew Richardson e Matthew Glaetzer, a impor-se, face aos campeões em título e principais favoritos, os neerlandeses Harri Lavreysen, que procurava um 10.º ouro mundial, Jeffrey Hoogland e Roy van der Berg.
As finais da perseguição por equipas também estão definidas, com a Itália, do recordista da Hora Filippo Ganna, a chegar sem surpresa à disputa pelo ouro, também com os esforços de Francesco Lamon, Jonathan Milan e Manlio Moro.
Terão pela frente o Reino Unido de Ethan Hayter, Oliver Wood, Ethan Vernon e Dan Bigham, enquanto pelo bronze batalharão Austrália e Dinamarca.
Na única prova de endurance do dia, o scratch, foi coroada a primeira campeã mundial dos Mundiais, a italiana Martina Fidanza, que venceu confortavelmente uma corrida na qual Maria Martins, bronze neste evento do Campeonato do Mundo de 2020, foi 12.ª classificada.
Fonte: Sapo on-line

 
  Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
Revista Notícias do Pedal

 

Copyright © 1999 a 2022 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1347x533