Hoje é:

  Blogue diário Notícias do Pedal,tudo sobre bicicletas em: revistanoticiasdopedal.blogspot.pt -»  Clique...
 

Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
 
 
 
Ciclismo
 
 

“Seleção Nacional/Rui Oliveira entre os dez melhores na corrida de Scratch”

Por: Ana Nunes
A seleção nacional contou com Daniela Campos e Rui Oliveira, para disputarem as provas de eliminação e scratch no Campeonato do Mundo de Pista, em Saint-Quentin-en-Yvelines, França. Rui Oliveira foi nono classificado no scratch e Daniela Campos concluiu a corrida de eliminação no 22.º lugar.
Rui Oliveira entrou para a prova de scratch destes mundiais de pista para discutir um lugar entre os melhores e foi precisamente essa a intenção que foi demonstrando ao longo de toda a corrida.
O pelotão voou pela pista de Saint-Quentin-en-Yvelines durante as 60 voltas, a uma velocidade alucinante que impediu qualquer tentativa de ataque. O português esteve sempre bem colocado, resguardando-se sempre que possível, mas sempre atento a quaisquer movimentações que pudessem surgir.
A sete voltas do final, o representante da seleção nacional voltou a subir no pelotão, colocando-se no momento certo entre os primeiros do grupo. Rui Oliveira ainda tentou aumentar o ritmo na frente do pelotão, mas a força e velocidade dos adversários não permitiram quaisquer movimentações.
O corredor luso entrou para as derradeiras voltas muito bem posicionado, mas no sprint final Dylan Bibic (Canadá) arrancou a alta velocidade para a vitória, baralhando assim as contas finais. Rui Oliveira acabaria por perder a roda em que seguia, terminando ainda assim entre os 10 melhores, na nona posição.
O selecionador nacional, Gabriel Mendes, destaca o excelente trabalho feito por Rui Oliveira, numa corrida de scratch que é sempre muito imprevisível. “O nosso objetivo era discutir a corrida, mas esta acabaria por se desenrolar de uma forma que não era a que mais nos interessava. Em várias ocasiões fomos para a frente aumentar o ritmo, com o objetivo de tentar desencadear alguns ataques e mexer com a corrida. No entanto, todas essas tentativas foram sempre anuladas. O Rui colocou-se muito bem na abordagem ao sprint, mas na última volta, acabaria por perder a roda do corredor belga e, consequentemente, algumas posições. Fizemos o que estava a nosso alcance para conseguir um bom resultado, estou muito satisfeito com o trabalho que ele desenvolveu e está de parabéns por isso”.
Foi também dia de Daniela Campos fazer a sua estreia na categoria elite nos mundiais de pista, numa corrida de eliminação que contou com muitos dos grandes nomes do ciclismo feminino, como Lotte Kopecky (Bélgica), Rachele Barbieri (Itália), Yumi Kajihara (Japão) e Jennifer Valente (Estados Unidos da América).
A corredora portuguesa começou na parte de trás do pelotão, conseguindo depois recuperar e ir progredindo na pista. No entanto, após as primeiras duas eliminações, voltaria a encontrar-se numa posição mais perigosa, não conseguindo evitar a eliminação. Assim, concluiria a prova na 22.ª posição.
“Esta foi a estreia da Daniela e logo numa corrida que é sempre muito exigente e muito técnica. No início conseguiu ir para a frente, mas devido também à sua pouca experiência a um nível tão elevado como este, acabou por perder lugares e voltar para a cauda do pelotão. É um processo de aprendizagem e crescimento e estamos já focados na corrida por pontos que ela fará no domingo”, afirmou Gabriel Mendes.
Fonte: Federação Portuguesa Ciclismo

 
  Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Apresentação | Galeria Multimédia | Contactos
Revista Notícias do Pedal

 

Copyright © 1999 a 2022 - ® Revista Notícias do Pedal - Todos os Direitos Reservados
Este site está optimizado para ser visualizado em 1347x533